DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

11
Jul 08
Caso eu atropele um salpicão que vai de capacete em cima duma mota, de quem é a culpa?
Eu dou os pormenores:
Vou a sair da ponte Sai Wan a 50 km/h, na faixa da direita quando, de repente, o dito salpicão, sem fazer qualquer sinal (vulgo pisca), se pranta à minha frente, a 2/3 metros do meu carro.
Se ele se tivesse estampado e eu o tivesse atropelado (o mais provável) de quem era a culpa?
Porque o piso estava escorregadio da chuva. E ele passou-me mesmo uma tangente.
Quando cheguei ao Instituto ainda suava frio!
Roguei-lhe tantas pragas que o mais provável é que os filhos lhe nasçam todos albinos, mas mesmo assim não estou descansada.
Se as câmaras de segurança da ponte não servirem de prova uma pessoa está feita num "molho de brócolos".
Pode recorrer até que instâncias?
E detector de mentiras e soro da verdade?
Tribunais internacionais?
OK, direito não é, de todo, a minha área, e, como dizia o outro, " perguntar não ofende".
É que numa situação destas quem conduz o carro paga sempre!
E se eu ficar entalada sem ter culpa nenhuma, perdido por cem perdido por mil, acho que mando alguém partir-lhe o trinca-palha (caso tenha ficado inteiro).
publicado por fpg às 19:11

09
Jul 08
Acho que as nuvens se vão acabar de vez...
publicado por fpg às 20:00

08
Jul 08


 

Desde hoje, pouco antes do meio-dia.
 
Uma ironia, uma injustiça ter de se eutanasiar um animal como ele.
Com um coração que teimava em bater, em não parar, mesmo quando metade da seringa já tinha sido despejada na corrente sanguínea.
A pele estava numas condições horríveis, os olhos a cegarem e a caminho do glaucoma, a displasia acentuadíssima a limitar-lhe a mobilidade e a dar-lhe dores constantes.
Calcula-se que teria cerca de 15 anos. Muito para um pastor alemão.
Desde que chegou a minha casa, há quase dois anos, viveu constantemente sob medicação.
Os efeitos eram quase nenhuns. Melhorias, só a nível das otites.
Mas o modo como foi possível recuperá-lo há dois anos foi maravilhoso; porque existem pessoas especiais, como o Billy Chan e o amigo que é fisioterapeuta de humanos mas não se importou de ajudar o Sam. É por conhecer gente assim que me sinto mais rica.
O que me dói?
A forma como o Sam hoje olhou para mim.
Como se eu o tivesse abandonado.
Mas não. Se o deixei mudar de casa foi por acreditar que seria muito melhor para ele, melhores condições, melhor tratamento do que o que eu estava a dar-lhe.
Agora tenho o coração cheio de dúvidas.
O meu cão que dava marradinhas estava mesmo muito mal.
Para isso, poderia ter ficado comigo, na casa dele (apesar de o Sam ser da Anima a minha casa era a casa dele).
Too late!
A água já passou debaixo da ponte.
O Sam já está em paz.
Eu é que ainda não.

 

07
Jul 08

Que vai ser abatido amanhã.

É como vou dormir.
Mas egoísmo seria mantê-lo vivo.
É isso o que razão e coração me dizem.
Há dois anos foi precisamente o oposto - pensei que não havia esperança e consegui salvá-lo.
Agora já não se pode fazer nada a não ser libertá-lo desta vida que lhe está a ser muito, muito penosa.
Seja.
É a última prova de afecto que lhe posso dar.
Vou estar ao lado dele.

 

 
publicado por fpg às 20:20

04
Jul 08
















Era aqui que eu estava.

Na Antiga Ágora e, qual camela, incansável, imparável, sem comer, nem beber.
Do Museu, que visitei em último lugar, só saí quando apagaram as luzes e, mesmo assim, como o fizeram gradualmente, fui passando de vitrina apagada para vitrina iluminapagada...
Agora recordo o que foi esse fim de tarde.
As luzes vão ficar acesas.

E ainda mais se te sentes bem!
publicado por fpg às 20:03

03
Jul 08

 

Parikia - Paros





Naoussa - Paros







Lefkes - Paros












Mykonos










Chora ou Cora, significa núcleo.

São o coração, o centro, a parte mais antiga das vilas, das aldeias das ilhas gregas.
Nem todas as têm.
São mais características deste grupo de ilhas do mar Egeu.
Hoje em dia correspondem à parte mais concorrida, mais turística, mais comercial, onde se concentra a maioria dos restaurantes mas onde, simultaneamente, parte da tradição continua a coexistir.
Como dá para perceber, fiquei particularmente seduzida pelas buganvílias, esplenderosas, que decoravam quase todas as ruas, cantos e recantos.

Ivete Sangalo e Saulo ajudam-me a dar um recado ao dia que hoje nasceu em Macau!

publicado por fpg às 11:55

02
Jul 08
No regresso a Macau fui surpreendida pela mini-série brasileira "A Casa das Sete Mulheres" que achei fantástica.
Sim, achei, porque já a vi toda no You Tube.
Como tinha perdido os primeiros episódios resolvi tentar colmatar a falha e, duma assentada, estilo como quem não consegue conter-se diante duma taça, ou alguidar, de amendoins, quando dei por mim, eis que o final tinha chegado.
Pelo caminho, deformação profissional, ficaram várias consultas a diversos sites sobre a vida dos personagens e sobre os factos reais em que a história se baseia - porque já não me lembro nada do que na faculdade eventualmente possa ter aprendido sobre este assunto em História do Brasil, cadeira que escolhi como opção complementar e que era dada pelo Prof. Dr. Salvador Dias Arnaut, já muito velhinho, que gostava de contar piadas e que se ria perdidamente antes de as acabar com a graça que achava que elas tinham...
"A Casa das Sete Mulheres " é uma beleza; para quem nela participou, terá sido um privilégio trabalhar numa produção desta qualidade.
Na guerra que opôs o Rio Grande (República Rio Grandense) ao Império do Brasil, Garibaldi estava ao lado dos Farrapos (Revolução Farroupilha) que queriam implementar a República e que lutavam pela abolição da escravatura.
No testemunho que deu a Alexandre Dumas disse que nunca tinha visto em nenhuma parte, homens mais valentes, nem cavaleiros mais brilhantes que os da bela cavalaria rio-grandense, em cujas fileiras terá aprendido a desprezar o perigo e a combater dignamente pela causa sagrada das nações. 
Ao fim de 10 anos de lutas o Rio Grande voltou a integrar-se no Império. Os escravos que combatiam no exército, e só esses, foram alforriados. O fim da escravatura, infelizmente, só viria mais tarde. Apesar de tudo, e porque o número de baixas foi excessivo, ambas as partes se consideraram derrotadas no último combate.
No meio de tudo aquilo que é facto verídico, custa saber que Manuela de Paula Ferreira, sobrinha de Bento Gonçalves, o grande dinamizador da revolta, também recordada pela mão de Alexandre Dumas, porque nunca deixou de amar Giuseppe Garibaldi, de quem foi namorada, ficou toda a vida à espera que ele voltasse e morreu, solteira, aos 84 anos em Pelotas.
Que desperdício de emoções e de energia!

Quem quiser saber mais sobre o que foram estes "Sonhos de Liberdade - O legado de Bento Gonçalves, Garibaldi e Anita", basta ir a www.viapolitica.com.br/sonhos e encontrará as comunicações apresentadas no Seminário Internacional "170 Anos da Revolução Farroupilha" que se realizou há 3 anos.
Vale a pena!

publicado por fpg às 19:24

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.