DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

27
Nov 08

Um bom bordado só pode ser verdadeiramente confirmado pelo avesso.

publicado por fpg às 12:15

Estou muito decepcionada com o vosso comportamento.

Logo agora que a minha amiga Cláudia me propôs fazermos a viagem à Índia com que ando a sonhar há anos, vocês embicam precisamente para esse país?

Isso não se faz!

Estragarem os meus planos é uma injustiça tremenda e mostra um grande egoísmo da vossa parte...

Com tantos prédios para implodir por esse mundo fora, com tantas pedreiras para rebentar, estradas para abrir, escolas e hospitais para construir, fome para matar, doenças para erradicar, vocês seus energúmenos histéricos, suas antas religiosas fundamentalistas, seus abéculas frustrados, vão colocar bombas em cidades de países onde a morte habita as ruas, onde circular pela cidade nas zonas pobres é o mesmo que levar murros na boca do estômago sem que para tal estejamos minimamente preparados?

Pior que isso, vão colocar as bombas em cafés, cinemas, hospitais de mulheres e crianças, em hotéis?

Malditos sejam!

Querem tornar a Índia ainda mais miserável rebentando-lhe com as receitas do turismo, rebentando-lhe com a economia, tal como fizeram com o Egipto?

Malditos sejam!

E quando lerparem e não encontrarem nem deus, nem maomé, nem virgens à vossa espera o que é que vão fazer? Croché?

Ou fumar ópio e dizer que afinal pelo menos numa coisa o Marx estava certo?

Faço votos muito sinceros para que na próxima encarnação todos os que nesta foram muçulmanos terroristas nasçam retretes públicas; assim viverão sempre rodeados, plenos de "Meca"!


25
Nov 08

Felicidade nunca é perfeita... Só em anúncio de margarina.

publicado por fpg às 07:09

Chegar a Bodrum cerca de 24 horas depois do jogo Portugal-Turquia parecia, no mínimo, embaraçoso.

Eu estava feliz por voltar a um país que, em 2001, me encantara e onde ainda sei que hei-de voltar mais vezes.

O dia foi inesquecível. Por variadíssimas razões

A cidade é lindíssima, apesar de excessivamente turística, os habitantes hospitaleiros e apesar do beicinho que muitos faziam aos saberem-nos portugueses, desejaram-nos boa sorte para o resto do campeonato e ainda me ofereceram presentes num supermercado por ser portuguesa.

Também deu para assistir a uma casamento de conveniência, no restaurante onde almoçámos (eu como andava às mércolas perdi o espectáculo e não pude fazer photos), entre uma sueca e um dos empregados que nos serviu (nenhum de nós conseguiu perceber muito bem a causa da conveniência, mas parece que foi mesmo uma aposta da noiva).

Um dos nossos, já não me lembro quem, ainda serviu de testemunha e leu a papelada toda: ela tinha 42 anos e ele (acho que) 26.

Quando voltei já estavam casados e na parte dos abraços, beijos e fotografias.

O noivo "penso eu de que" deve ter recebido bom dinheiro mas não fazia esforço nenhum para disfarçar o ar de frete; só de m'alembrar sobe-me cá uma depressão!

Algo muito surrealista e, de preferência, a evitar, coisa mais desenxabida...

À noite, quando íamos a caminho do barco, por volta das onze e tal ele andava no ailô com os amigos...

Bodrum é também uma cidade com um rico passado histórico; adorei as horas que passei no castelo.

Em termos de compras e restaurantes a dificuldade é... escolher.

 

 

 


Enquanto não consigo colocar aqui no blog tudo o que ainda tenho sobre o Egipto, entre filmes e fotografias (porque o sistema do meu telefone é incompatível com os que o Sapo Vídeos aceita e porque ainda não percebo nada de edição das muitas horas que gravei, com a máquina de vídeo especialmente comprada para o efeito), aproveito para trazer à luz as fotografias que ainda faltavam da Grécia...
publicado por fpg às 02:33

24
Nov 08

Eu não tenho talento para usar chapéu de touro.

publicado por fpg às 06:24

Batidos de chocolate do Mac Donalds.

publicado por fpg às 06:19

os dias mais curtos.
publicado por fpg às 06:13

21
Nov 08

Ter raiva de alguém é como beber um copo de veneno e esperar que esse alguém morra.

publicado por fpg às 08:46

20
Nov 08
publicado por fpg às 12:17

19
Nov 08

Preciso de tirar esse palhaço do meu circo.

publicado por fpg às 02:51

 

 

publicado por fpg às 02:46

Estas fotografias foram tiradas em Maiorca - Agosto 2005 - e nunca tinham saído do computador...

São de umas grutas perto de Porto Cristo, da Fortaleza e de outros locais de Palma de Maiorca.

Apesar de eu ter posto as imagens por ordem, o programa misturou-as todas... moderninho!


18
Nov 08

Biscoitos nos sonhos são sonhos, não são biscoitos.

publicado por fpg às 09:00

Opinião de um homem sobre o corpo feminino!

Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.

Não temos a menor ideia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra... está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas... . Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.

Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas.. Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.

É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher.
Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.

As jovens são lindas... mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos
fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado O corpo muda... cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (não se saboteia e não sofre); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos 'em formol' nem em spa... viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos. Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se!

A beleza é tudo isto.
(Texto atribuído a Paulo Coelho)

  

São vários os textos deste género  que nos vão chegando pela internet; melhores ou piores, mais ou menos poéticos, mais ou menos realistas, pretendem funcionar como massajadores do ego.

Curiosamente, recebi-o duma amiga cujo comportamento quase ronda a anorexia; em busca de confirmação da autoria encontrei-o postado no blog duma mulher com, seguramente mais de 100 quilos...

O que me levou a dar-lhe um destaque que não dei a outros foram, não o autor, de quem não leio os livros porque não aprecio o género, mas algumas ideias porque delas discordo.

Chamou-me a atenção, em particular, a frase:

"A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem!"

Um dos homens mais desejados do Brasil actual considera, por seu lado, que as mulheres mais sexy e atraentes em termos físicos são as que andam com elegância em saltos altos...

E eu gostava que eles fossem lamber sabão para que em vez de dizerem bacoradas ao abrirem a boca apenas lhes saíssem bolhinhas de cores!...

A pintura do rosto e, até do corpo, existe há milhares de anos.

Foi usada pelos egípcios em homens e mulheres, mas em muitos outros povos de características bastante mais primitivas, como sejam os aborígenes austrlianos, inúmeras tribos africanas, índios por todo o continente americano (antes do extermínio), era usada com muito maior destaque pelos homens, pelos machos e em ocasiões especiais.

Ou seja, a maquilhagem não foi inventada para as mulheres.

Foi uma adaptação duma característica da Natureza à civilização humana onde vá-se lá saber porquê, determinados conceitos se alterararam, melhor dizendo, inverteram, e em vez de serem os machos a darem nas vistas e a lutarem pelas fémeas agora sucede precisamente contrário.

Sim, o leão é mais vistoso que a leôa, o pavão que a pavôa, os veados que as suas respectivas e por aí fora...

Quando é que ao nível dos humanos se deu este choque "cosmetológico", não sei bem, mas tudo é feito numa disputa para agradar aos homens. Se calhar foi quando começaram a ser conhecidos os resultados estatísticos e se chegou à conclusão que há muito mais mulheres que homens...

Não sei!

Só sei que este tipo de discurso me irrita: embelezem-se...

Ponham-se em cima de tairocas que vos dão cabo dos pés, dos escafóides e dos cezamoides! Torçam, partam tornozelos! Agora são novas! Daqui a uns aninhos falamos! Como é lindo ver os dedos todos encavalitados, ou a sair pendurados pelas tiras das sandálias...

Gostava de saber qual a proporção diária de homens/mulheres que caiem/partem pernas /pés e a relação directa com o tipo de calçado que usam.

Acho que dava um estudo interessante.

Ao menos se houvesse igualdade...

Se os homens também andassem de saltos altos e pontas fininhas, se se pintassem, como acontecia ainda não há muitos séculos nalgumas corte europeias, a história era outra...

Mas não.

Só as tansas das mulheres é que andam voluntariamente o dia todo a fazer equilibrismo em cima de saltos de vários centímetros, vão para festas em cima de saltos ainda mais altos, de sapatos ainda mais estilizados, estão a noite toda a ganir para dentro, muitas a terem de se sacudir durante horas em cima daqueles verdadeiros instrumentos de tortura, e a muitas o que lhes vale em grandes festarolas estilo queimas das fitas e afins é mesmo partirem-se os saltos ou finarem-se as almas aos sapatos...

Aliás, em fim de festa/noite, é melhor nem ver como é que muitas mulheres estão: descalças e com a pintura borrada!

Então em Macau, com esta humidadezinha simpática nem se fala...

A concluir, esta que de vez em quando também põe um bocadinho de rimel, blush, eyeliner e baton, para dar um realce à cara, mas disso não faz a norma, e que também põe sapatos com um bocadinho de salto, detesta essa nova criação, tão espalhada por esse mundo que dá pelo nome de Crocs! Ai, que acho que vou bolsar, coisa horrorosa...

 

É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde. Niguém os manda ser cretinos e casarem com um cabide só para se afirmarem... se há muitos a fazerem-no é porque se preocupam mais com a opinião dos outros do que com aquilo que sentem.


Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher.
Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.
As mulheres não são tão tacanhas como os homens (que se consideram machos) e que têm a mania que não apreciam outros homens. Qual é o problema de dizer que outra mulher (desde que não seja nossa rival) é linda de fazer parar o trânsito?


14
Nov 08

Quando a casa é mal varrida de quem é a culpa? Da vassoura!

publicado por fpg às 09:18

12
Nov 08

A 3 semanas sem milagre filipino, vulgo empregada, a uma média de 16 cães por dia em casa (porque comecei com, acho que, 20 e acabei, acho que, com 13 - o número exacto de cães há muito que deixou de ser contado lá naquele sítio onde vivo)!

As regras de sobrevivência principais foram:

1 - Ter sempre água limpa e comida em quantidade suficiente para que não ocorressem batalhas campais enquanto eu não estivesse em casa;

2 - Ter as plantas sempre regadas;

3 - Ter o jardim sempre limpo;

4 - Não desesperar pela óbvia impossibilidade de satisfação do ponto anterior, graças aos inúmeros buracos abertos em vasos e canteiros pelos "meninos e meninas" Titan, Tabú, Tamar, Teia, Témis e Trufa, que destruíram a primeira plantação de manjericão, hortelã, abóboras, malaguetas, papaeiras e laranjeiras - uma verdadeira comoção encontrar a terra toda espalhada pelo chão, com plantas e sementes tudo partido e misturado...;

5 - Não mandar electrocutar os referidos canídeos pelo consequente lodaçal que me provocaram no jardim e dentro de casa nos dias de chuva (fizeram um buraco na porta e por isso podem entrar e sair à vontade);

6 - Conseguir circular com normalidade dentro de casa;

7 - Conseguir dormir numa cama com lençóis limpos todos os dias (muitas vezes ainda só tinha posto o lençol de baixo e já estavam vários instalados para uma bela noite de sono - e sim, funciona o famoso sistema da cama quente tão característico de Macau);

8 - Ser suficientemente forte para ver 6 deles "mudarem de casa", porque é a forma de mais rapidamente conseguirem novas famílias.

Momentos houve em que achei que a Casa da Matilha Amestrada não deveria estar muito longe do aspecto que teriam as habitações dos camponeses da Idade Média...

Até havia ratinhos a passearem nos muros (os que à noite comem os figos que na figueira vão ficando maduros...).

Na verdade, por alguma razão estou a viver na Estrada da Aldeia.

Cada vez sou menos mulher de cidades e grandes aglomerados claustrofóbicos urbanos.


10
Nov 08

Nem tem má figura.

É alto, não é feio, dança bem, é simpático, é bem educado... É divertido!

Mas sempre o achei um bocadinho panhonha!

Rien à faire (eu e o meu mau feitio)...

E quando casou, e mesmo quando nos apresentou oficialmente a namorada, a frase que se impôs foi "deus os fez, deus os juntou"!

Ao fim de quase 20 anos, entre amigos, ainda não conseguimos perceber se ela é parva ou se faz de parva, se é sonsa ou se faz se sonsa. É intrigante e aflitivo. Abaixo fica um "piqueno" exemplo:

Vai ter com a Maria e, com o seu arzinho freirático, diz-lhe:

Noca: Posso-te fazer uma pergunta?

Maria: Podes.

Noca: O teu irmão e a I. vivem juntos, não vivem?

Maria: Vivem.

Noca: Mas não são casados, pois não?

Maria: Não, é como o teu irmão e a L. (tava mesmo a pedi-las, não tava?)

A Noca meteu a viola no saco e foi pastar para outro lado...

 

Ele, por seu turno saiu melhor c'á encomenda...

Eu já sei; a questão é de definição e de panhonha há que passar para sonso!

De alguns tempos para cá começou a nutrir uma paixão platónica por uma amiga comum; acontece que ela também é casada e não está nem aí pr'a ele.

Nos últimos tempos aparece mais elegante, começa a fazer exercício físico...

E eis que, de repente, o criaturo (com quase 50 anos) resolve fazer dela confidente, estilo "toda a vida fui fiel e à Noca só agora nestas últimas viagens em serviço, tive as minhas primeiras experiências extra-conjugais... mas estou feliz, está tudo bem entre nós, é com ela que quero ficar, nunca desfarei o nosso casamento..."

E, na verdade, quem olhar para o casal, acha-o muito romântico, a passear-se de mãos dadas pelas ruas, a ficarem sozinhos em esplanadas ao luar... é, como há 20 anos atrás "deus os fez, deus os juntou"!

Mal imagina a cônjuge que aquele cretino anda a mandar SMS's para a nossa amiga com românticas frases em inglês estilo "I Love You", "I'm Crazy About You", "I'm dreaming with You" e mais uma série de alarvidade semelhantes em português, fora telefonemas e indirectas sempre que a ocasião propicia, fora caixas de chocolates, bombons e outras delicodoçuras...

Até agora a visada tem fingido que não percebe, ou que acha que é brincadeira; o marido por seu turno já percebeu que há um brilhozinho nos olhos do outro, o que tem como vantagem dar-lhe mais atenção a ela...

Moral da história: andam todos mais felizes!


... este é o tal que os ratos matará."

Nunca gostei desta parte da história d' O Flautista de Hamelin, um conto dos Irmãos Grimm, em que ele afogava os ratos todos.

Aliás, achava-a pior do que o final em que o Gaiteiro levava os miúdos todos da cidade, pois os putos iam com ele todos contentes a cantar e a dançar... O chato é que depois parece que os fechava numa caverna...

Vem isto a propósito da minha tentativa de salvar um rato de rua a semana passada.

À saída de um restaurante a minha irmã que tem pânico de baratas começou a apontar para uma coisa no chão da rua e a Diana começou a ficar toda encolhida; em vez duma barata era um ratinho mais pequeno que o meu dedo mindinho.

O desgraçado todo assustado foi-se esconder entre dois vasos; se ali ficasse acabava esmigalhado debaixo dum pé, duma vassoura, da roda dum carro... enfim, não duraria nem mais 5 minutos.

Comecei a tentar agarrá-lo mas ele escapulia-se, sem nunca ir para muito longe; a dona do restaurante veio à porta e eu dei-lhe logo a entender que não a deixava matá-lo. As minhas acompanhantes já se tinham esfumado, a segunda à beira do desmaio.

A única forma de o apanhar foi atirar-lhe com a minha camilosa para cima.

Quando comecei a fazer-lhe festinhas ainda tentou morder-me, mas depois acalmou.

Não o podia mesmo deixar ali porque senão acabava como o irmão: um energúmeno que ia à minha frente  viu-o já meio ferido e a estrebuchar e deu-lhe mais dois pontapés de forma a que fosse parar ao meio da rua...

Não tivesse garantida uma carga de trabalhos, também eu teria dado àquele troglodita um murro no cachaço, que o anormal teria ficado de ventas no chão com trinca-palha e picoia partidos a estrebuchar ao lado do pobre do ratinho... Valentões de trazer por casa; só fazem mal a quem nada pode contra eles.

Dado que tinha consulta de Pneumologia fui andando para o hospital, enquanto pensava qual o melhor sítio para libertar o projecto de rato que tinha aninhado no colo.

Entretanto a Diana telefonou-me e veio ter comigo, mas mantendo uma distância de segurança como se estivéssemos na Idade Média e eu tivesse desembarcado duma caravela cheia de pestíferos...

Porque o rato tinha um focinho bicudo, porque os olhos eram muitos pretos e pequeninos, porque o rabo era muito comprido e patatipatata!

Resolvi soltá-lo na Calçada do Gaio, numa curva onde estaria a salvo no meio de vegetação e onde encontraria algo para comer.

Agora vem a parte mais inacreditável e mais difícil de descrever: quando o pus na vedação de arame e o empurrei para que ele ficasse do outro lado, o Mickey (entretanto baptizado pela Diana) deu meia volta e saltou para a minha mão, onde ficou todo contente a lavar-se!

Eu nem estava a acreditar no que tinha à frente dos olhos...

Um rato de rua, apanhado há cerca de 15 minutos antes e que estava a tentar libertar, já não queria sair da minha mão! Tornei a pô-lo no chão e a empurrá-lo e ele tornou a dar meia-volta e a vir na minha direcção...

Tornei a virá-lo no sentido inverso e de novo se virou para mim...

Comecei a sentir que tinha tenazes a apertarem-me o coração e a garganta, que não, que não estava a viver aquele momento, mas estava e a Diana estava ali a testemunhar aquilo tudo...

Tive de gritar e de bater palmas várias vezes para o assustar, de modo a que desistisse de vir atrás de mim.

Só não fiquei com ele porque tenho cães em casa.

Não, estou no meu juízo perfeito!

Qual a diferença entre um rato cinzento, branco, preto, cor-de-rosa, encontrado na rua ou vendido numa loja?

Desparasitados e de banho tomado, domesticados não são todos ratos?

Eu prefiros ratos a gatos!

Os ratos transmitem doenças?

OK.

Deixem lá de ser mais papistas que o papa.

E quando nós vamos a festas, ou saímos à noite, e cumprimentamos (já só falo de beijo na cara), imaginemos cerca de 60 a 70 pessoas que por sua vez já cumprimentaram..., que por sua vez cumprimentaram...

Multipliquem todos esses beijos por micróbios que ficam nas caras em que os nossos lábios tocam... porque as pessoas jantaram e a maior parte não lavou os dentes, logo, a comida começou a decompor-se nas bocas, sem contar os que têm cáries não tratadas, já para não falar quando se chega às 3 ou 4 da manhã onde é algumas bocas não terão andado...

Lamento a crueza do exemplo, mas o meu lindo Mickey mal se apanhou com espaço na minha mão, começou imediatamente a lavar-se.

Há p'raí mutita gente que vive à "porca janota": não toma banho, mas põe perfume.

Os Homens têm muito a aprender com os animais...


09
Nov 08

Tem urubú pousando na praia...

publicado por fpg às 09:16

07
Nov 08

Tinha um desejo: morrer de barriga cheia

Um dia, a seguir ao almoço, sentou-se numa cadeira e o seu desejo realizou-se!

Foi a sorte dela. Por todas as razões. Morreu como sonhou e não viveu o tempo suficiente para ver a desgraça abater-se sobre a sua família.

Lembro-me da Lena sempre a rir, uma cara sardenta emoldurada por um cabelo ruivo.

Lembro-me da festa de anos a que fomos, no restaurante do pai dela em frente ao rio.

De como achei a família toda tão simpática, tão bem disposta, o pai em particular, tão generoso.

Nunca mais esqueci a festa de anos da Lena.

Como nunca mais esqueci o dia em que chegou à escola, alterada, zangada com o pai porque andava a tratar mal a mãe e a irmã mais velha...

Sim, embebedava-se e, para além da mulher, obrigava a filha mais velha a ir com ele para a cama, sem a menor preocupação de o esconder do resto da família.

Na escola todos ficámos chocados com o que se estava a passar e fomos sofrendo quotidianamente o calvário da irmã da Lena que, se não se sujeitasse às taras do pai, corria o risco de ser baleada.

Até ao dia em que as boas notícias, se é que boas notícias podem acontecer no meio duma tristeza destas, chegaram:

O irmão, farto de assistir impassível ao comportamento descontrolado do pai, resolvera esfaqueá-lo; fora a única forma de o dominar.

Assim, pôs termo ao pesadelo da mãe e da irmã mais velha que eram violadas em simultâneo.

Estávamos perto do final do ano lectivo quando este caso se deu.

Nuna mais vi a Lena, nem soube nada da família dela.

Eu tinha 11. Ela 12.

A irmã mais velha tinha 15 anos.

publicado por fpg às 22:57

O que é seu, está guardado.

publicado por fpg às 09:15

06
Nov 08

Espero que, apesar dos numerosos favores que tens para pagar, não decepciones os muitos milhares que em ti votaram e os muitos milhões que por toda a Terra celebraram a tua victória.

Tenta lá arranjar uma boa equipa que ajude a compor esta bosta que o Mundo está.

Em grande parte graças ao teu País, à anta do teu antecessor e à acefalia de grande parte do teu Povo que, não contente em elegê-lo uma vez, nos obrigou a aturá-lo oito anos!

publicado por fpg às 03:22

05
Nov 08

 

Por isso encontrei fósseis de conchas nas areias do Deserto Branco, onde cheguei faz hoje um mês.

 

publicado por fpg às 02:28

04
Nov 08

Viver é para quem topa em qualquer parada e não para quem pára em qualquer topada.

publicado por fpg às 09:13

03
Nov 08

Subir bananeira de tamancos.

publicado por fpg às 09:11

01
Nov 08

Vaza, vaza, dá guita à pipa!

publicado por fpg às 09:07

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
17
22

23
26
28
29

30


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.