DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

08
Jul 08


 

Desde hoje, pouco antes do meio-dia.
 
Uma ironia, uma injustiça ter de se eutanasiar um animal como ele.
Com um coração que teimava em bater, em não parar, mesmo quando metade da seringa já tinha sido despejada na corrente sanguínea.
A pele estava numas condições horríveis, os olhos a cegarem e a caminho do glaucoma, a displasia acentuadíssima a limitar-lhe a mobilidade e a dar-lhe dores constantes.
Calcula-se que teria cerca de 15 anos. Muito para um pastor alemão.
Desde que chegou a minha casa, há quase dois anos, viveu constantemente sob medicação.
Os efeitos eram quase nenhuns. Melhorias, só a nível das otites.
Mas o modo como foi possível recuperá-lo há dois anos foi maravilhoso; porque existem pessoas especiais, como o Billy Chan e o amigo que é fisioterapeuta de humanos mas não se importou de ajudar o Sam. É por conhecer gente assim que me sinto mais rica.
O que me dói?
A forma como o Sam hoje olhou para mim.
Como se eu o tivesse abandonado.
Mas não. Se o deixei mudar de casa foi por acreditar que seria muito melhor para ele, melhores condições, melhor tratamento do que o que eu estava a dar-lhe.
Agora tenho o coração cheio de dúvidas.
O meu cão que dava marradinhas estava mesmo muito mal.
Para isso, poderia ter ficado comigo, na casa dele (apesar de o Sam ser da Anima a minha casa era a casa dele).
Too late!
A água já passou debaixo da ponte.
O Sam já está em paz.
Eu é que ainda não.

 
publicado por fpg às 19:04

:
Ao Sam que viverá para sempre ao nosso lado, nos nossos corações, como só as almas especiais podem viver...eternamente.
Paula a 9 de Julho de 2008 às 20:56

Fica em paz, amiga.
Mais do que fizeste, era praticamente impossível.
O Sam está em paz e livre das suas limitações e sofrimento.
Acredita que algures uma "energia" está-te eternamente grata e vai reflectir os seus raios em ti.
Beijo grande e continua a heroina que és.
Da tua maior admiradora,
CP
Acre & Doce a 11 de Julho de 2008 às 18:10

Catarina,
Sei que tens andado ocupada.
Foi por isso que não te disse nada.
Porque tu mimaste muito o Sam naqueles primeiros tempos, tenho-me lembrado muito de ti e saber-me-ia bem termos partilhado esta tristeza.
O que escreveste ajudou a libertar as torrentes que tenho presas entre o coração e a garganta.
Porque das dúvidas nunca mais me vou libertar.
A vida tem coisas incríveis...
Ao mesmo tempo que lia a tua mensagem começou a tocar no meu iPod "Hope for Mother Earth" tocado pelo Szakcsi.
É uma música linda, que me traz uma paz imensa.
Acho que foi o Sam que a escolheu...
FPG a 11 de Julho de 2008 às 18:51

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


RSS
mais sobre mim
pesquisar