DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

18
Dez 08

Agora, ninguém me faz dar gargalhadas como tu, ninguém goza o pagode como tu, ninguém consegue ouvir tantas conversas ao mesmo tempo como tu, ninguém me melga como tu, ninguém passa tanto tempo ao telefone comigo como tu, ninguém arranjou uma designação tão boa para a Matilha Amestrada como tu!

Ninguém me surpreende ao fim de tantos meses com um email como tu, ganda crómo!

BTW, já não tenho nenhum Amigo em Macau como Tu...

publicado por fpg às 07:09

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


RSS
mais sobre mim
pesquisar