DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

02
Fev 09

ouvir as notícias, principalmente as políticas, daquele meu país à beira mar plantado...

Verdade, verdadinha, não me apetece trocá-lo por nenhum outro.

Não sou daquelas que renega a bandeira e passa a vida a dizer mal do próprio Povo.

Mas que a nossa classe política dá vontade de bolsar, lá isso dá.

Há muitos anos.

Ele é gente que não percebe nada da poda, sem carisma, vigaristas, oportunistas, tudómolheeféemdeus que o povinho português barafusta, barafusta, mas ósdespois na hora de votar esquece e, salvo raras excepções, vota sempre nos mesmos, e se não é nuns é noutros com pequenos acrescentos e remendos qu'as alternativas também não são muitas p'ra nossa grande desgraça!

Tudo isto para dizer que, face ao exposto, tão depressa não tenho vontade de para lá voltar.

É que entre aquela classe política e a histeria do futebol, vou continuar a preferir aturar esta insularização a Oriente.

publicado por fpg às 13:29

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


RSS
mais sobre mim
pesquisar