DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

05
Mar 09

O que tem de especial?

Nasceu à minha frente a 8 de Maio de 2008, mais precisamente ao lado da minha cama, foi adoptada há cerca de 5 semanas e há 3 que anda fugida num monte em Coloane, sem se deixar apanhar...

 

publicado por fpg às 14:43

26
Jan 09

É como estou graças a este briol esperado mas indesejado.

Num dia ando de T-Shirt, dois dias depois tenho de pôr não sei quantas caxemiras em cima, dormir com saco de água-quente, lençóis de inverno, 11 cães, meias...

A temperatura desceu muitos graus, qualquer que seja a escala. Prefiro nem saber quantos porque isso ainda me deixa mais deprimida.

Só de pensar que se não tivesse partido o dedo, o mais provável seria estar a milhas de distância daqui a esta hora, num qualquer bem quentinho sítio...

Bem provavelmente no Rajastão, apesar daquele sistema de castas me estar a irritar bastante, mais o tratamento dado aos intocáveis e às mulheres, principalmente quando elas só têm raparigas em vez de rapazes.

Ó gente tacanha e desinformada! Quem determina o sexo são os machos!

Acho que se deveria fazer uma campanha de esclarecimento sobre este assunto a nível mundial.

Talvez se evitassem alguns dos maus tratos perpetrados contra mulheres em muitos países, por familiares frustrados ignorantes.

Ainda hei-de voltar a este assunto.


19
Jan 09

 

Compreendem agora tudo o que escrevi em posts anteriores?

publicado por fpg às 14:37

 

Aqui fica a prova dos 10 cães que, no post "Hotel for Dogs", disse que estavam comigo na cama.

Agora estão só 8...

publicado por fpg às 14:24

16
Jan 09

 

Um filme a não não perder que, espero, deixe marcas...

Estou desejosa de o ver.

Apesar de, aqui por casa, muitas vezes o panorama não ter sido diferente - neste exacto momento divido a cama com 10.

Estou sem saber o que hei-de fazer às pernas...


15
Jan 09

- Já estás acordada?

 

- A que horas me vens buscar?

 

- Porque é que não me telefonaste?

 

- Podes trazer alguns cães?

 

-Como é que está o teu dedo?

 

Tudo isto são algumas das diferentes questões colocadas pela Laura em início de conversa telefónica comigo.

Desde que decorou o meu número.

O primeiro e único número de telefone que decorou até agora...

Claro que todo o mérito pertence à Matilha Amestrada, que faz de mim a tia mais desejada!


18
Dez 08

Agora, ninguém me faz dar gargalhadas como tu, ninguém goza o pagode como tu, ninguém consegue ouvir tantas conversas ao mesmo tempo como tu, ninguém me melga como tu, ninguém passa tanto tempo ao telefone comigo como tu, ninguém arranjou uma designação tão boa para a Matilha Amestrada como tu!

Ninguém me surpreende ao fim de tantos meses com um email como tu, ganda crómo!

BTW, já não tenho nenhum Amigo em Macau como Tu...

publicado por fpg às 07:09

09
Dez 08

Ver o Creamy, maluco, meio-eléctrico, sair de casa e aconselhar a que o não mais trouxessem, constituiu um alívio que me deixou um enorme buraco no peito.

Estava comigo há mais de 3 anos. Quando o tirei do canil quase duvidei que sobrevivesse, pois acho que chegou a desistir de o fazer. O estado de inanição era total.

Agora, tenho a certeza, encontrou uma Família que o vai fazer feliz. Como o foi na Estrada da Aldeia.

Mas custa. Ainda parece que anda lá por casa, o Space-Balls...


01
Dez 08

jamais feito à minha casa, aconteceu ontem e saiu da boca do Francisco Simões (7 anos):

- Isto é melhor do que um parque de diversões!

Eu e a matilha ficamos felizes.

publicado por fpg às 02:19

30
Jan 07
Macau, Junho 2006



A felicidade consiste em dá-la.
Christopher Hoare


18
Ago 06

O meu "porta-chaves", o bebé velhinho da dona, faz 15 anos.
Fui buscá-lo no dia do Portugal-Holanda (Euro 2004), e fiquei chocada com aquela coisa eléctrica e estridente, parecida com um morcego a pilhas...
Todo rapado, com umas orelhas a competirem com as do Dumbo, não correspondia de todo à imagem que eu idealizara. E aquele frenesim todo!
À noite tentei arranjar-lhe donos, entre os que se juntaram na Torre para verem o jogo...
Ninguém me inspirou a confiança suficiente para tomar conta de um cão com quase 13 anos, que acabava de perder a 3a. família porque vinha aí um bebé e alguém achava que os cães podem provocar abortos!...
Ao fim de uma semana já não conseguia pensar em desfazer-me dele; e assim surgiu o 6. elemento da "matilha amestrada".
Tenho medo e não quero que este seja o último aniversário que passa comigo, apesar de já não ver bem e de estar muito mouco; adora passear de carro, mimos e massagens, esfregar-se nos lençóis e perceber que o estamos a desafiar para brincar. Espero que continue saudável e com vitalidade como até aqui.
E que me acompanhe no dia em que eu voltar para Portugal.
publicado por fpg às 14:37

14
Jul 06
Coloane, Julho 2006

A Gaia, o Omar, o Tyro, a Hera e o Pasha têm quase dois meses (faltam 2 dias).
Já todos saíram do ninho que foi a minha casa; a Gaia foi viver com o Café que também lá viveu, assim como o Eros, a que se juntaram a Hera e o Omar; o Pasha e o Tyro também vão, após voltas inesperadas de algumas vidas, ficar a viver juntos.
No Domingo fizeram-me uma visita... foi tão bom voltar a vê-los, lindos, ternurentos e grandes, que grandes! Todos 100% salsichas como a mãe, mas a Gaia e o Tyro com a marca peluda do pai completamente evidente!
Recordar o que foram as tão rápidas seis semanas em que, dia após dia, os vi crescer é vertiginoso... tantas fotografias ficaram por tirar, filmes por fazer!
Os cordões umbilicais que caíram ao Pasha, à Gaia e ao Omar pouco mais de 24 horas depois de terem nascido, enquanto que a Hera e o Tyro "esperaram" cerca de 3 dias, o lento desabrochar dos olhos e dos ouvidos, os primeiros passos do Omar que se despachou mais cedo por ser o mais leve, cinco caudas a abanar freneticamente quando nos viam...
Diz o povo que "parir é dor e criar é amor"...
Com os meus cãezinhos vivi esse ditado - quando nasceram eram uns rolos inexpressivos (confesso que compreendi a hesitação das parturientes quando olham para os seus bebés recém-nascidos e são acometidas pela horrível sensação de não encontrarem em si o amor avassalador que esperavam lhes inundasse os corações ao contemplá-los), que guinchavam quando lhes pegávamos ... Depois foram-se acostumando ao toque das mãos, diferente das lambidelas e focinhadas da mãe, a reagir quando os chamávamos, até ao guincharem desesperadamente pela nossa atenção.
Invadiram-nas e tornaram mais bonitas a minha vida e as de alguns dos meus amigos... e todos os novos donos estão completamente babados e felizes com os seus Marycreamosos. E eu orgulhosíssima! Estão lindos, saudáveis - pudera! alimentados com suplementos de leite, sopas de carne, vegetais e maçã, vitaminas, logo a partir das 3 semanas para que a Mary não se desfizesse e eles não ficassem subnutridos -, brincalhões, felizes.
Fiquei mais rica com esta dádiva inesperada.
publicado por fpg às 16:52

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.