DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

05
Jun 08




A prisão onde Sócrates foi encarcerado, fica no Monte Filopapus fronteiro à Acrópole (entre esta e o Pireu).
Qual não foi o meu espanto quando ao chegar ao local encontro uma encarnação do grande filósofo, que tão precioso legado nos deixou.
Não estou a gozar. Podem atestá-lo pelas fotografias!
Estava lá sob a forma de gato, mas não sei se já lhe tinham dado mais alguma dose de cicuta porque o pobre quase não reagia, o que me deixou bastante preocupada.
A sério, não sei se chegou a ver  o dia seguinte.
Para o tentarmos fazer reagir ainda pedi à Ana que lhe atirasse uma pinha (ver fotografia), mas nem se mexeu.
Como os portões estavam fechados não consegui entrar.
Tirei-lhe fotografias com flash, sem flash, bichanei, chamei, népias! Estava mesmo infeliz.
Espero que os vigilantes do parque que têm todos os animais bem cuidados, estejam atentos aos gatos socráticos que vão habitando a prisão para manter viva a presença do filósofo.
E.T. - E não venham com bocas  foleiras de que praticámos violência contra o animal, por causa da pinha, porque quem esteve toda torcida como se tivesse alma de polvo, agarrada às grades, quando só tem duas pernas e dois braços fui eu.
Para acabar a sair dali toda stressada e dorida sem perceber de que mal é que o Sócrates padecia.
publicado por fpg às 22:27

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

16
17
21

23
24
25
26

30


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO