DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

12
Jun 08










Em Macau, tratei de saber tudo o que havia para saber, sobre o que havia para ver, durante os dois cruzeiros na Grécia.
Dado que a informação era mais que muita, o impossível era mesmo memorizar tudo.
E a sensação de nos irmos surpreendendo dia a dia também é agradável...
Ora à chegada a Mikonos voltei a ter uma surpresa que teve um final feliz, porque a minha vida está para aí virada...
O resto do pessoal ia visitar a ilha e praiar, como de costume, quando me dizem que Delos fica pertíssimo, a 20 min. de barco, mas que não estava no programa desse dia...
Quem me mandou a mim não fazer a revisão da matéria dada?
Ainda por cima eu, que por razões que é melhor não explicitar caso contrário acabo linchada, sempre embirrei com Mykonos?
Mal pus o pé em terra fui logo ver se conseguia barco. Yes! Tinha bilhete no das 10h30 e voltaria no da 15h00, quando Delos fechasse. Yes!
Teria todo o tempo necessário; e tive.
Para tirar fotografias, para curtir o local, para estrebuchar na maldita subida do monte, para apanhar um escaldão, para apreciar a paisagem, para beber um maravilhoso sumo de laranja e até para esperar pelo barco de regresso, sentada num ancoradouro para barcos pequenos, com os pés dentro duma água cristalina enquanto cardumes de peixinhos pequenos giravam à volta das minhas pernas.
É pena que a grande maioria dos monumentos de Delos esteja tão destruída.
O local é lindíssimo e apesar de achar que o coração me ia sair de esguicho pelos ouvidos valeu a pena subir o monte para poder saborear a vista e, curiosamente, descobrir na Grécia algo que só tinha visto na Mongólia, no Tibet e em Yunnan - as pilhas de pedras de boa sorte.
publicado por fpg às 23:00

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

16
17
21

23
24
25
26

30


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO