DO SENTIDO DADO AOS PASSOS, AOS PASSOS QUE NOS CONSENTIMOS DAR... JAMAIS OS MESMOS DEPOIS DE TRILHAR O DESERTO BRANCO

22
Jun 08
Era uma história que a Avó Amélia nos contava em Penela sempre que trovejava:

A dos homens que tinham morrido queimados por um relâmpago porque ao ouvirem uma trovoada fortíssima se tinham posto a gozar dizendo que "estavam a arrumar cadeiras no Céu", o que tinha enfurecido Deus...

Ora ao regressar a casa depois da festa de anos da Juja, fiquei plenamente convencida de que no Céu tinham resolvido fazer uma limpeza pendente há várias décadas, o que incluiu a mudança da disposição de toda a mobília... o resultado foi o que registei, guiando a passo de caracol cruzado com preguiça, entre a ponte Sai Wan e Coloane. A dada altura em que as limpezas foram mais intensas achei por bem parar porque nem sequer conseguia ver a estrada em condições.

Uma emoção!

publicado por fpg às 02:00

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


RSS
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO